Fonasefe (ao qual o SINDFAZENDA faz parte), Fonacate e centrais sindicais entraram consenso e construíram alternativa, uma contraproposta “unificada” , que vão defender junto ao Ministério de Gestão e Inovação em Serviços Públicos-MGI, na Mesa Nacional de Negociação Permanente- MNNP.


Vale destacar que a contraproposta considera as reposições e perdas salariais das categorias, sendo os percentuais construídos a partir de dois blocos distintos:


O bloco I é composto das categorias que tiveram reajuste bianual (2016 e 2017) e o segundo que tiveram reajuste em quatro anos (2016, 2017, 2018 e 2019). Os 9% do reajuste emergencial concedidos em 2023 pelo governo Lula também estão no cálculo.


Sendo assim, os percentuais da contraproposta dos servidores variam entre 22,71% e 34,32% a serem divididos em três anos a partir de 2024. Entre 2024 e 2026 os servidores do Bloco I teriam reajuste de 10,34% enquanto os servidores do Bloco II teriam 7,06%.


O Fonasefe deve referendar a contraproposta que será defendida pela Bancada Sindical na MNNP, no próximo dia 30, assim como será discutido um calendário de luta e mobilização por avanços nas negociações com o governo.


 


Clique aqui para ver a íntegra da proposta


 


Com informações do Fonasefe
Imprensa/Sindfazenda